sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Agenda de plantas medicinais no Algarve









Aqui fica o convite para irem descobrindo mais algumas utilidades das plantas que figuram na minha agenda.

O figo-da-Índia   Opuntia ficus-indica  Cactácea
Este cato, perene com caule em forma de espátula (cladódios), cobertos por espinhos, flores amarelo-brilhantes e frutos avermelhados, pode chegar a atingir 3 metros de altura. Oriundo do México está a tomar lugar de destaque na nossa gastronomia.
Usam-se os cladódios, as flores secas ou frescas, em infusões ou na decoração de pratos, mas o mais comum é a utilização dos frutos.
O cladódio, descasca-se com cuidado por causa dos picos, obtém-se uma polpa consistente que pode ser grelhada ou frita com um pouquinho de sal e ervas aromáticas como se fosse um bife.
Pode ainda cortar essa polpa em tiras e mergulhá-las num polme para depois serem fritas, tem um sabor e textura semelhantes ao quiabo.
Esmagando a polpa e misturando com uma infusão forte de poejos e açúcar poderá fazer marshmallows.
Com o fruto pode fazer gelados ou consumi-lo ao natural pois é altamente nutritivo, rico em mucilagem, açúcares, vitamina c, sais minerais, etc.
No México tem uma longa e variada tradição de usos culinários e terapêuticos, estando comprovados os seus benefícios internos e externos para tratar problemas urinários, gastrointestinais, hepáticos. O consumo dos frutos melhora a função renal.
Receita para tratar a tosse:
Abrir ao meio uma “folha” na longitudinal, polvilhar com açúcar ou mel e voltar a fechar amarrando ambas as partes com o cordel, suspender a folha e deixar escorrer a seva para dentro de um recipiente. Ao fim de algumas horas obterá um excelente e muito eficaz xarope para a tosse.

 


Sem comentários:

Enviar um comentário