sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

PORQUE HOJE É DIA DE REIS AQUI VOS DEIXO UMA FRUTA RAINHA-

O seu nome científico deriva do latim Malum granatum que significa maçã de muitas sementes. À árvore pode dar-se o nome de romeira ou romanzeira. Existe a teoria baseada em textos antigos de que a maçã do paraíso não seria maçã nenhuma mas sim uma bela, dourada, suculenta e tentadora romã carregada de todo o seu simbolismo associado à fertilidade.
Na arte cristã, judaica e islâmica a romã simboliza a unidade e a vida eterna.
Na mitologia grega aparece também associada à morte mas também à ideia de fertilidade e imortalidade, nos textos do velho testamento é muito citada, aparecendo aqui ligada aos rituais de agricultura e colheitas abundantes.
Era já conhecida dos médicos e botânicos da antiguidade que a consideravam excelente medicina. Hipócrates e Dioscórides conheciam as propriedades das suas sementes como anticoncetivo e diz-se que a terão recomendado para tal fim, na China é considerada um remédio utilizado há milhares de anos para combater a diarreia, vermes intestinais e hemorragias internas, nos mercados da Índia podem adquirir-se as sementes secas para utilizar na culinária, a romã era conhecida dos antigos egípcios que a utilizavam no fabrico de um vinho leve.


Recentemente tem sido alvo de muitos estudos onde se tornou popular nos mercados ingleses e americanos devido principalmente às suas propriedades antioxidantes e anticancerígenas.


Prefere solos ligeiramente calcários e bem drenados e zonas semiáridas, é uma árvore bastante resistente, conseguindo sobreviver em condições sob as quais a maior parte das árvores não resiste, consegue mesmo sobreviver em temperaturas que podem ir até aos 10º negativos, os principais produtores de romã são o Irão, Israel, Líbano, Egipto, Tunísia e Itália.


Utiliza-se a polpa do fruto mas também a casca, as flores não abertas e ainda a raiz.


O fruto é rico em vitaminas A, B, C e E, contém magnésio, sódio, potássio.


Um copo de sumo de romã por dia ajuda a combater alguns tipos de cancro como o da próstata, do cólon e da mama, os antioxidantes existentes no fruto restauram as células doentes e matam as cancerígenas, tanto a casca do tronco como do fruto ou a raiz são remédios específicos contra os parasitas intestinais como as infestações de ténias, a sua ação fortemente adstringente e os alcalóides ajudam os vermes a soltar-se das paredes intestinais, devendo depois no entanto tomar-se um chá com ação vermífuga e laxante como a Artemísia ou a hortelã para que os vermes sejam expulsos do organismo, este tipo de tratamento deve no entanto ser acompanhado por um profissional. Uma infusão das flores fechadas pode ser utilizada em casos de diarreia ou inflamações da garganta em forma de gargarejos que também são eficazes quando efetuados a partir de uma decocção feita com a casca do fruto. O sumo da fruta é ainda utilizado para combater a flatulência, a parte mais terapêutica no combate às ténias é a casca da raiz das árvores com mais de oito anos.



 Na Turquia utiliza-se a romã na confeção de pratos de carne de borrego, utiliza-se ainda para temperar saladas e na confeção de sobremesas, no Médio Oriente costuma misturar-se com o abacate, é também muito utilizada na Grécia no fabrico de licores e gelados, entre nós existem já no mercado iogurtes com romã mas ainda não estão comercializados, que eu saiba os sumos tão populares nos outros países do norte da Europa, o conhecido licor de grenadina muito popular entre os franceses é feito com a polpa da romã.



A romãzeira é uma belíssima árvore que se adapta bem a pequenos jardins, raramente ultrapassando os seis metros de altura, tem ramos esguios terminados em espinhos, folhas lanceoladas e flores escarlates em forma de coroa que se desenvolvem nas extremidades dos ramoso fruto de casca dura varia em tons de escarlate e dourado que em anos mais abundantes fazem pender os ramos com o seu peso, a romãzeira propaga-se facilmente por cortes feitos durante o seu período de dormência, a meio do Inverno, depois da bela folhagem dourada ter caído, pegam muito depressa e desenvolvem-se rapidamente.
 
A polpa da romã pode ser utilizada para tingir tecidos.






Sem comentários:

Enviar um comentário