quarta-feira, 1 de junho de 2016

"Hortas aromáticas", "Salada de flores" e "Sementes à solta".Histórias que voam entre pássaros e árvores, entre os olhos cintilantes das crianças e as plantas que brotam das suas mãos.

Valeu a pena ter-me levantado às 5,30 da manhã para apanhar o comboio das 7,09 para o Porto.
Passei o dia sentada num puf, à sombra de carvalhos americanos a contar e a ouvir histórias entre passarinhos e meninos que me dizem que têm 100 pessegueiros no quintal e quando lhe ofereci uma folha de limonete para que ao chegar a casa fosse compará-la com os pessegueiros, ele olhou para mim e na sua pronuncia marcadamente doce, com sabor a Porto, respondeu: não posso, eu tenho 100 pessegueiros mas eles ainda não nasceram.
Sopramos dentes-de-leão que esvoaçaram transformados em dentes-de-tigre, ao encontro do canto das aves. Comemos pólen e pétalas de capuchinhas e confirmamos que a Natureza é o melhor lugar do mundo para ESTAR, OUVIR, CONTAR E BRINCAR.
Qundo voltei para casa quase não consegui entrar no comboio de tantos abraços e beijinhos que trazia comigo.
Obrigada a todas por um dia maravilhoso. Obrigada à creche e Pré_Escolar de Crestins na Maia.