quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

RÁDIO, HOJE FALAMOS DE MEDRONHOS


O link para ouvirem o programa, só amanhã, por agora alguma informação sobre os medronhos e os medronheiros.

O medronheiro é um arbusto lenhoso muito comum no nosso país e em toda a região Mediterrânica, na realidade pode-se considerar uma pequena árvore pois nalguns locais chegar a atingir cerca de 10 metros de altura, sendo no entanto o seu porte médio 4 a 5 metros, existe em quase toda a Europa Meridional em terrenos áridos e siliciosos, em bosques e matas, muito comum na Serra de Sintra e nas serras Algarvias. Expandiu-se também para a Austrália, África e Irlanda.
Em Portugal é ainda conhecido como ervedeiro, ervedo, ervodo ou medronheiro-comum.
Apresenta tronco turtuoso, erecto e ramos avermelhados, folhas persistentes, coriáceas e serrilhadas, flores campanuladas, brancas ou cor-de-rosa, que florescem entre Outubro e Fevereiro, os frutos maduros são muito redondos e vermelhos, com saliências piramidais que se assemelham a morangos, daí os ingleses a conhecerem pelo nome de “strawberry tree”, estes frutos colhem-se no fim do Outono.
A sua madeira fina é muito apreciada no fabrico de objectos torneados, para embutidos e marcenaria, sendo fácil de trabalhar e polir, para além disso a sua lenha é muito boa para aquecimento produzindo um excelente carvão.
O seu nome científico é Arbutus unedo L. E pertence à família das Ericáceas , onde se incluem as urzes, os mirtilos, os arandos, a urva-ursina, etc.

Composição
Contém até 2,7 de arbutina, metuilarbutina, e outras hidroquinonas, um princípio amargo e taninos. A arbutina é anti-séptica para o aparelho urinário.
Esta árvore foi outrora muito popular devido aos bons resultados obtidos nomeadamente no tratamento da sífilis que afectou bastante os homens no século passado.
Hoje ainda se utiliza para tatrar infecções do aparelho urinário, pois tem uma acção bastante adstringente e anti-séptica sobre as vias urinárias, tornando-se útil em casos de cistites e uterites, mas também limpeza do sangue, diarreias, desinteria, para infecções da boca e da garganta, gargarejar com uma infusão feita com as folhas frescas ou secas.