sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Agenda de plantas medicinais 2018. A ser cozinhada na PRINTER

Para ir abrindo o apetite e convidando a fazerem encomendas de mais uma agenda com o tema das plantas medicinais.
Custa 13€




Tebuchina Tebouchina urvilleana Melastomataceae.
Este bonito arbusto que descobri no Brasil e que tenho no quintal é originário do México, bastante comum na América do sul, Caraíbas, Filipinas, etc.
No Brasil é conhecida por quaresmeira por florir justamente nessa época. No meu jardim floresce um pouco quando lhe apetece mais que uma vez ao ano.
As suas folhas, caules e flores têm sido alvos de alguns estudos e podem ser usados para fins medicinais. As folhas são ricas em taninos e recomendadas em casos de diarreia e disenteria, para tonificar as paredes do intestino, para estancar o sangue em casos de hemorragias internas e externas e para tratar problemas de pele.



Rosa-de-Santa-Teresinha


Briza-maior


É conhecida também por abelhinhas, bole-bole-maior, chocalheira maior. É originária do sul do Mediterrâneo e muito comum na Macaronésia. Em inglês tem nomes poéticos como pearl grass ou ratlesnake grass e é cultivada em jardins como planta ornamental e usada em arranjos de flores secas.

Desta vez falo-vos de tebouchina, salvia-branca, rosa-de-santa-teresinha, brizas, e outros tesourinhos botânicos.